Serviços

A invenção do xerox e a história de seu criador

Chester Carlson estaria bilionário nos dias de hoje por conta de sua genialidade

Reprodução FORBES

Há 75 anos, nascia a xerografia, que muita gente cita como uma tecnologia que transformou o mundo. Contudo, no final dos anos 1930, essa era uma invenção que não tinha relação com nada, vindo de nada. Seu inventor, Chester Carlson, merece ser muito mais conhecido, tal como muitos outros inventores que criaram uma maneira de facilitar a vida humana, mas não tem nenhum destaque.

Introvertido e solitário, o físico nasceu em 1906 tendo de dar apoio a seus pobres e enfermos pais. Incrivelmente duro consigo mesmo, Carlson se dizia fraco, pedante e estúpido.

Nos anos 1930, enquanto trabalhava no departamento de patentes de uma fabricante de componentes elétricos, teve de copiar à mão uma série de documentos complicados e, assim, tornou-se aficionado na ideia de inventar uma máquina que pudesse fazer o trabalho por ele, usando produtos químicos. Ele começou os experimentos em sua cozinha, colocando uma carga eletrostática em um metal revestido de enxofre e expondo à luz, preenchendo os corredores de seu apartamento com um cheiro de ovo podre, para o desespero de sua esposa.

Mais tarde, Carlson mudou seu laboratório para uma pequena sala atrás da loja de sua sogra, onde, em 1938, conseguiu pressionar uma carga estática contra uma camada microscópica de vidro e expô-la à luz. Ainda assim, demorou mais de cinco anos até conseguir dar forma a uma fotocopiadora dentro de uma caixa de madeira.

Mais de 20 empresas rejeitaram sua invenção até que, em 1944, uma pequena organização no Estado norte-americano de Ohio formou uma empresa sem fins lucrativos com Carlson para desenvolver a ideia.

Finalmente, executivos da pequena fábrica de artefatos fotográficos Haloid leram sobre a invenção em uma revista e se interessaram pela ideia. Em 1946, a fábrica passou a desenvolver uma máquina fotocopiadora baseada no design de Carlson.

Quando ele finalmente a apresentou, em 1949, a máquina foi chamada de XeroX. Após muitos ajustes e um investimento de US$ 60 milhões, introduziu sua primeira copiadora bem-sucedida, do tamanho de um freezer, com o peso de aproximadamente 250kg.

Em 1961, a empresa trocou seu nome para Xerox e suas receitas começaram a multiplicar conforme as empresas conheciam a máquina. Carlson ficou muito rico, com uma fortuna que hoje estaria estimada em US$ 1 bilhão. Ele morreu de ataque cardíaco, em 1968.

Fonte: FORBES Brasil